Saber para corrigir 01: 19 traços de péssimos líderes


A ATD (Association for talent Development), uma renomada associação internacional para o desenvolvimento de talentos, aponta 19 características comportamentais de líderes equivocados em sua atuação nas organizações. Esses que ainda creem em atitudes que foram efetivas no passado e que, de alguma sorte, lhes foram contadas – ou aprendidas – como estórias eficazes para conduzir pessoas o que se transformou em seu mindset. Entendendo que os tempos mudam, logo, os contextos também influenciando as pessoas e recebendo sua cota de contribuição, é preciso abraçar a mudança que venha a ter como resultados agregar pessoas porque o discurso transparente e as ações compartilhadas caminham em paralelo se traduzindo na ética um dos pilares que geram confiança nas pessoas. Em sendo assim, vamos observar o que em nós conversa com estes traços para que possamos, a partir de agora, sermos pessoas melhores porque fizemos escolhas mais sadias com a certeza de que estas impactarão nosso entorno e, como consequência, nossos pares, líderes – por que não? – e liderados.

  1. Narcisista: Eu. Eu. Eu. Chefes terríveis são infinitamente egocêntricos. Tudo é sobre eles e não sobre as pessoas que gerenciam ou o que está acontecendo na vida pessoal de seus funcionários. Nunca é sobre a equipe, mas sim sobre como eles são bons. Por outro lado, grandes chefes trazem características como integridade, honestidade, cuidado e autenticidade.

  2. O que grita: Alguns chefes acreditam que há uma correlação direta entre o quão alto ele grita e o crescimento da receita. Infelizmente, esse traço permeia o local de trabalho. No início deste ano, vi um post no LinkedIn perguntando se é aceitável gritar no trabalho. Surpreendentemente, mais de 40% dos cerca de 10.000 comentários defenderam a gritaria como um comportamento de gestão aceitável.

  3. Intimidador: As intimidações controlam através do medo. Muitas vezes, um "gritador" também, essas pessoas não dão orientação; intimidam. Elas também criam uma cultura de desconfiança, nervosismo e medo. Sob o polegar, os funcionários estão preocupados em perder seus empregos. A política do escritório começa a dominar o desempenho dos funcionários. Esse bullying geralmente inclui mentir sobre as pessoas pelas costas e liderar campanhas ativas para transformar amigos em inimigos no local de trabalho.

  4. Sanguessugas: Chefes maus são notórios por passarem pouco tempo com as pessoas que gerenciam. Em vez disso, passam seu tempo apenas tentando parecer bem aos olhos de seus líderes através das entregas de seus colaboradores que ele atribui a si próprio como o grande condutor daqueles que oferecem inúmeras dificuldades.

  5. Comunicador ruim: Não dar instruções claras é uma característica proeminente entre os maus chefes. Eles frequentemente guardam informações e as tratam como ferramenta de poder. Além disso, eles, muitas vezes, se contradizem ou dão instruções conflitantes. Seus subordinados diretos gastam um tempo excessivo tentando decodificar ou interpretar aquela comunicação limitada oferecida.

  6. Terrível ouvinte: Os maus chefes não escutam, o que anda de mãos dadas com os maus comunicadores. Pior, eles nem se importam em ouvir. O que quer que você diga, maus chefes ouvem o que querem ouvir. Além disso, eles interrompem constantemente e nunca estão totalmente presentes durante as interações com os funcionários.

  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube

Center Vale Shopping entrada no 1º andar, ao lado da Kalunga.

 

Avenida Benedito Matarazzo, 9403
Jardim Oswaldo Cruz - CEP: 12215-900

Quer ficar por dentro das últimas tendências em gestão de pessoas e comportamento humano que afetam as organizações?

Inscreva-se em nossa newsletter

© 2019, Conexão T&D. Todos os direitos reservados.