Qualidade de Vida (Parte 03)

Humanizando relacionamentos no ambiente corporativo: Respeito

Vamos caminhar mais um pouco no assunto "respeito". Como os empregos das pessoas geralmente são centrais para quem eles são e como se percebem, sinais respeitosos em um contexto profissional são importantes sinais de valor social. Além disso, os funcionários, muitas vezes, participam de organizações na esperança de desenvolver suas identidades ao longo do tempo, crescendo profissionalmente e tornando-se as melhores versões de si mesmos. O respeito é um importante mecanismo de feedback e catalisador para esse crescimento. A pesquisa de Herminia Ibarra, da London Business School, descreve como os novos funcionários fazem experiências com comportamentos novos e, muitas vezes, desconfortáveis, incorporando-os gradualmente ao seu “verdadeiro eu”, ou seja, um colaborador pode integrar a si comportamentos desrespeitosos advindos de ambientes em que esta for uma prática comum. Assim, é preciso compreender a cultura de uma organização para que esta seja trabalhada em princípios de respeito entre outros valores como uma forma de contribuir na formação de pessoas. Desta feita, um local de trabalho respeitoso traz enormes benefícios para as organizações. Os funcionários que dizem que se sentem respeitados estão mais satisfeitos com seus empregos e mais agradecidos – e leais – a suas empresas. Eles são mais resilientes, cooperam mais com os outros, têm um desempenho melhor e mais criativo e são mais propensos a assumir a direção de seus líderes. Por outro lado, a falta de respeito pode causar danos reais. Para citar o livro best-seller Crucial Conversations, “Respeito é como o ar. Enquanto estiver presente, ninguém pensa nisso. Mas se você tirá-lo, é tudo em que as pessoas podem pensar.”  80% dos funcionários tratados incivilmente gastam tempo de trabalho significativo refletindo sobre o mau comportamento e 48% deliberadamente reduzem seu esforço. Além disso, o tratamento desrespeitoso geralmente se espalha entre os colegas de trabalho e é retirado dos clientes. O que fazer então? Seguem ações que podem contribuir na construção – ou no resgate – do respeito em ambientes corporativos:


1. Estabelecer uma base de respeito devido.

Todo funcionário deve sentir que sua dignidade é reconhecida e respeitada. Isso é especialmente importante para os trabalhadores de nível inferior. Em um estudo sobre ser valorizado ou desvalorizado no trabalho, conduzido por Jane Dutton (Universidade de Michigan), Gelaye Debebe (Universidade George Washington) e Amy Wrzesniewski (Yale), muitos faxineiros descreveram sinais aparentemente sutis que os levaram a sentir que seu valor foi aumentado ou diminuído. A limpeza nunca foi reconhecida por outros membros da equipe, fazendo com que se sentissem invisíveis. Outros relataram um aumento na energia, pois foram cumprimentados.  Mesmo em empresas de prestígio, as questões de respeito devem ser lembradas. Um associado de vendas da Apple descreveu sua primeira impressão do CEO da empresa em um blog de 2011: “Para Tim Cook, não há perguntas estúpidas. Quando ele me respondeu, falou comigo como se eu fosse a pessoa mais importante da Apple. De fato, ele se dirigiu a mim como se eu fosse o próprio Steve Jobs. Seu olhar, seu tom, a longa pausa ... foi o dia em que comecei a me sentir mais do que apenas uma parte substituível. Eu era uma das dezenas de milhares de partes integrantes da Apple.” Reserve um momento para considerar se o seu status profissional está impedindo você de perceber uma lacuna no respeito e observe que o simples reconhecimento ou elogio de um líder é geralmente suficiente para um funcionário se sentir valorizado.

Segue no próximo blog.

(Fonte HBR, 07/2018)

  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube

Center Vale Shopping entrada no 1º andar, ao lado da Kalunga.

 

Avenida Benedito Matarazzo, 9403
Jardim Oswaldo Cruz - CEP: 12215-900

Quer ficar por dentro das últimas tendências em gestão de pessoas e comportamento humano que afetam as organizações?

Inscreva-se em nossa newsletter

© 2019, Conexão T&D. Todos os direitos reservados.